Se não for de 8h às 18h não vale

Já diziam vários estudiosos que a sociedade é feita de um infinito de caixinhas prontas onde colocamos pessoas. Tem a caixinha do bem sucedido, empresário, terno e gravata, carro chique, sorrisos. Tem a caixinha do alternativo, tattoos, good vibes, andarilho, dreads, drogas. Tem a caixinha das meninas, rosa, boneca, casinha, glitter, mamãe, "já pode casar". Tem a caixinha dos meninos, azul, carrinho, bombeiro, futebol, lutinha, "não chora que chorar é coisa de boiola".
E-I-T-A.

Várias caixinhas. Infinitas delas.

Daí que tem a caixinha das pessoas empregadas, né? 9 ou 10 horas por dia, salário no dia 5 com certeza, "Office" (chique né?), plano de saúde, vale alimentação, terninho (ou um esporte fino, quem sabe?). Nada contra, nada mesmo. Os primeiros 6 anos da minha vida profissional (que tem apenas 6 anos) foram assim. Mas não deu pra mim gente. Olha bem: A equipe era linda, querida, a empresa era acolhedora, o trabalho não era insuportável (era trabalho, afinal de contas), mas o problema ERA EU mesmo; apesar de isso parecer meio clichê, é verdade. Quando eu estava no escritório tudo que eu queria era estar fora e quando eu estava fora eu não queria estar lá NÃO. Com o tempo eu me dei conta de que a vida de ponto biométrico-10fuckinghoras-ponto biométrico não era pra mim.

Vou te colocar à par da minha situação: Eu estudo. Estou no 5º período da faculdade de Administração, que tem 8 períodos. Eu era empregada desde os 17 anos (tenho 21). E aí, quando eu me dei conta de que meu lugar não era onde eu estava de fato, eu pedi pra ser dispensada.

Qual seria a reação correta?
- RAMINA! PARABÉNS! SEGUINDO SEU CAMINHO, FAZENDO SUA HISTÓRIA, DESCOBRINDO SEU LUGAR NO MUNDO, SUCESSO!
- Poxa, obrigada mesmo, espero que eu me encontre realmente...
* Pausa dramática-voz embargada-sorrisos*

Qual é a reação?
- FICOU DOIDA? UMA CRISE DESSA! TODO MUNDO QUERENDO EMPREGO! PELO MENOS TINHA UM SALÁRIO
- Hmmm... É...
*Pausa dramática-cara de nada- vira as costas e vai embora*

Tá beleza, se você quer manter seu emprego por um salário, eu não te julgo por fazer o que é o melhor pra você nesse momento. Mas o melhor pra mim hoje é largar um emprego que não me agrega mais e ir em busca do que eu realmente quero pra minha vida! E não, eu não quero fazer um concurso, eu não quero um salário de 5 dígitos logo de cara, eu só quero ter a oportunidade de trilhar meu caminho através de escolhas conscientes e não de "caraca, agora não vai dar, preciso sustentar um filho e pagar boletos mil".

O fato é que: Se você não é absolvido por um escritório por um período de 8 a 10 horas por dia, você não trabalha, é uma vagabunda que resolveu sair do emprego pra curtir preguiça.

Então vamos fazer assim: Se você vai chegar até mim pra perguntar o que eu estou fazendo às 10am em algum lugar que você não acha que eu estaria a essa hora e depois questionar por que eu larguei meu emprego que "pelo menos tinha um salário", apenas sorria e acene. Acredite, eu não vou ficar chateada.

Agora, se você quer compartilhar seus sonhos, vender sua arte e fazer coproduções, eu não vou te amar muito mais (isso seria segregação), mas eu prometo olhar nos seus olhos e alimentar sua estima com muitas palavras clichês, tipo: Vai lá, você consegue!



Cada pessoa tem seu caminho, vamos pensar fora das caixinhas. Minha cor preferida é Azul.




Postagens mais visitadas deste blog

Não é Solidão, é Solitude.

TOP 4 Girls Crush da FICÇÃO

Esse negócio de BEDA