JUST LIKE TAYLOR SWIFT

*Esse post será enriquecido com GIFS por motivos de: OLHA ISSO*

Na última semana Taylor Swift lançou o primeiro single do seu novo álbum (Reputation) que será lançado em Novembro. A música, intitulada "Look what you made me do", cujo clipe foi lançado no VMA (ontem) e já atingiu mais de 24 MILHÕES de views, fala sobre ela não gostar de certas atitudes relacionadas à ela e agora "algo precisa ser feito" (na tradução do título: Olha o que você me fez fazer) para que isso, aparentemente, pare de acontecer, ou simplesmente uma forma de demonstrar como tudo o que acontece não influencia o poder que ela tem para transformar tretas diversas em músicas Topíssimas.


Desde que o mundo é mundo, Taylor Swift é criticada por compor músicas relacionadas à sua vida pessoal e, aparentemente, direcioná-las a pessoas específicas (muitas vezes ex-namorados). Acontece que não é surpresa pra ninguém que compositores de um modo geral se inspiram muitas vezes em sua própria vida para elaborarem letras diversas. Então por que essa atitude NA Taylor sempre foi criticada? 

Eu gosto muito desse texto no Valkirias, que nos dá um vislumbre completo de como tudo na vida da Taylor, e até o nome dela, não é por acaso. Desde que adentrou o mundo da música, ela incomoda de um modo geral e, ao invés de gastar tempo e saúde mental se retratando a todas as polêmicas envolvendo seu nome, Taylor prefere retratar-se através de suas músicas e álbuns. Reputação é/será um compilado de respostas a tudo o que ouvimos sobre ela nos últimos 3 anos desde o lançamento de seu último álbum (1989). Eu não sei vocês, mas eu acho isso fantástico.

Por que uma mulher que tem atitude e, mais do que isso, é ambiciosa com relação à sua própria vida, é alguém que incomoda. Nós sempre fomos ensinadas a sermos belas, recatadas, do lar, humildes, gentis, de fala mansa e agradável; quando fugimos dessa métrica, nos tornamos pedras nos sapatos alheios. Somos ridicularizadas em nossos locais de trabalho e, muitas vezes, deixamos isso passar como algo normal, ou pior, somos nossa própria inimiga, não reconhecendo nosso talento e não admitindo que realmente somos capazes de fazer qualquer coisa.

O ponto forte que quero destacar nesse texto, não é a quantidade de tretas em que a Taylor é envolvida, ou quem está certo nisso tudo. Mas a capacidade de se reinventar e de, seguindo o maior clichê possível, "pegar as pedras que te jogam e construir um fucking castelo".


Outro ponto forte nesse pequeno discurso é a coragem e capacidade de se tornar a protagonista de sua história enquanto toda a mídia está focada em notícias tendenciosas sobre sua vida. É como se o mundo inteiro dissesse: "OLHA A TAYLOR AQUI, ENVOLVIDA NUMA TRETA COLOSSAL". E, depois de muitas especulações, ela chegasse com a seguinte resposta: "ENTÃO, SE LIGA AQUI NESSA MÚSICA QUE FALA DESSA TRETA MAS VOCÊ PODE DANÇAR ENQUANTO ISSO".

Enfim, acho que já deu pra perceber que eu sou "SQUAD TAYLOR" totalmente. E não, eu não estou tentando te trazer pro lado Taylor da força, mas sim focando em como precisamos nos tornar donas da nossa própria vida, destacando nossas boas qualidades através do NOSSO PRÓPRIO trabalho, e não do elogio de qualquer pessoa.

Just like Taylor Swift.

Postagens mais visitadas deste blog

Não é Solidão, é Solitude.

TOP 4 Girls Crush da FICÇÃO

Esse negócio de BEDA