Os 3 momentos MAIS constrangedores da minha vida

Um dos vários motivos de eu adorar a blogosfera é justamente essa inspiração que temos quando passamos pelos vários blogues lindos e maravilhosos que existem por aqui (desculpa pra copiar ideias, essa eu domino). Daí que essa semana a Isa postou sobre as 3 coisas mais constrangedoras que já aconteceram com ela e eu resolvi falar sobre isso também, hoje.

Vamos lá!

1) Teve o primeiro "fora" que eu levei de um garoto na terceira série:
Então amigos, eu sempre fui uma menina muito precoce. Pra alguém que namora desde os 13 é de se esperar que o primeiro fora tenha sido na terceira série, não é mesmo? 
Lá estava eu, no auge da descoberta infantil, andando com meu coleguinha Fabrício (baixinho e inteligente, lembro perfeitamente dele). Fabrício por sua vez tinha um amigo chamado Gustavo. Eu, Fabrício e Gustavo brincávamos de Power Rangers e Beyblade durante o recreio, era o máximo. Num dado momento eu descobri que estava apaixonadinha pelo Gustavo né, daí fiz a GIRL POWER e contei pra ele, na maior cara dura mesmo, ou vai ou raxa querido, etc e tal. Mas qual não foi a minha surpresa quando Gustavo não só me deu um fora quanto me deu um fora daqueles com direito a piadinha escrota!! Eu não me lembro o que ele falou, mas o sentimento que ficou foi BAD. Enfim, depois de um tempo a gente entende que nem todo mundo vai gostar da gente e tudo bem, né? I HATE YOU GUSTAVO.

2) A vez que dois garotos brigaram por mim, na terceira série também: HAHAHAHAHA, parece que o jogo virou não é mesmo? Isso foi constrangedor por que eu fiquei de camarote assistindo aquilo no parquinho e não foi legal. Enfim. Em outra fase desses 365 dias de pura descoberta e joelho ralado, existiam Murilo e Marcos Paulo. Nós íamos pra escola juntos, a gente era um trio da pesada. Era massa de verdade. Num belo dia, na hora do intervalo, no parquinho, Murilo e Marcos Paulo começaram a discutir sobre quem gostava de mim (ou era sobre de quem EU gostava? não lembro) e essa "briga" quase levou eles à coordenação. Depois tudo acabou e voltamos a ser um trio, eu mesma não interferi naquele relacionamento, acho que era maior que qualquer amorzinho de pré-escola.

3) A vez em que eu usei um aparelho "freio de burro", na sexta série: Minha arcada dentária veio com um defeitinho de fábrica, ela fechava ao contrário de todas as outras. Por causa disso, eu passei boa parte da minha adolescência usando aparelhos e, dentre eles, estava o famigerado "freio de burro", não era aquele modelo como conhecemos nos filmes, mas era o suficiente para me tornar conhecida em TODA a escola, sim. Tinha gente que eu nem conhecia que me conhecia. Por sorte, eu fiquei apenas 1 mês com ele, graças à minha capacidade de ignorar todo mundo e usar mesmo (até no shopping).

Era quase isso, porém era no meio da cara.


Postagens mais visitadas deste blog

Não é Solidão, é Solitude.

TOP 4 Girls Crush da FICÇÃO

Esse negócio de BEDA