Aquela coisa da Gratidão...

"Gratidão é se desacostumar das coisas" - Primo da Jout Jout

Já dizia o primo de uma pensadora contemporânea: "Gratidão é se desacostumar das coisas" (vídeozinho aqui). E se a gente parar pra pensar, é bem verdade. 

Veja bem: Neste exato momento eu estou sentada no sofá, minha casa está silenciosa, limpa e arejada, eu acabei de colocar a segunda forma de broa de fubá no forno e já comi um ou dois (talvez três) pedaços da primeira fornada. Tudo está calmo e tranquilo, minha vida é ótima, minha família é MINHA, eu tenho um noivo maravilhoso e amigos queridos, enfim, eu tenho MUITOS motivos pra agradecer. Mas quase sempre o que vem à minha mente é umas coisas que eu deveria estar fazendo, ou como minha vida se tornou meio monótona desde que eu fiquei desempregada (não que ela fosse badalada antes, mas sempre há a necessidade de reclamar da vida) ou como o fato de eu ter assumido algumas tarefas domésticas pelo fato de estar em casa me incomoda às vezes.

A gente vive falando de clichês como "copo meio cheio/ meio vazio", quando na verdade isso entra por um ouvido e sai pelo outro, por que a gente adora reclamar da vida e como ela tem sido ruim com a gente credo parece que grudei chiclete na cruz nossa mãe eu ein. 

O problema todo é que a gente idealiza um patamar de vida (ou pior, observa um patamar de vida) que está MUITO LONGE de onde estamos agora. E ao invés de seguirmos nosso próprio caminho e chegarmos no nosso PRÓPRIO LUGAR, a gente perde o tempo todo reclamando de como a vida de fulano é boa e a minha é isso aqui, fazer o quê, né?

Hoje a Ana Maria Braga (tá vendo, sou do lar mesmo agora HAHAHA) citou uma frase interessante que cabe aqui: "Você veio ao mundo pra ser você, então não perca o foco".

"Você veio ao mundo pra ser você, então não perca o foco".

"Você veio ao mundo pra ser você, então não perca o foco".

"Você veio ao mundo pra ser você, então não perca o foco".

Eu sei que é difícil, eu falo de um lugar onde também existe uma luta constante pra aproveitar o trajeto sem ficar pensando na chegada, mas o desafio do BEDA de hoje é citar pelo menos 10 coisas pelas quais você é grato. Pode escrever um texto no seu blog, ou um post no seu facebook, ou só pensar mesmo (depois me marca pra eu ler, caso seja exposto), mas tente fazer isso hoje. Sem comparar sua vida com a de alguém que está melhor ou pior que você, não é isso; é só pensar em coisas boas e dizer obrigada por elas.

Eis a minha lista:

#1 Gratidão pelo cheiro de broa de fubá que inunda minha casa neste momento (talvez tenha queimado o fundo, minha forma é pequena);

#2 Gratidão pelos planos lindos para 2017/2018;

#3 Gratidão por entender (cada dia um pouco mais) que não precisamos trabalhar o tempo todo. Às vezes 2 horas com foco valem mais que 6 na enrolação;

#4 Gratidão pelas paixões que podem gerar lucro, hehe;

#5 Gratidão pela Taylor Swift e sua playlist maravilhosa;

#6 Gratidão pela vida, que é BEM BOA, haja o que houver;

#7 Gratidão pelo amor sem interesse;

#8 Gratidão pelos amigos que não deixam de ser mesmo depois de um vácuo (ou vários) no whats;

#9 Gratidão pelo BEDA que foi/está sendo revelador nessa vida blogueirística;

#10 Gratidão pela oportunidade de Agradecer.


Postagens mais visitadas deste blog

Não é Solidão, é Solitude.

TOP 4 Girls Crush da FICÇÃO

Esse negócio de BEDA